Em pleno

Sem a grande agitação que é habitual ao sábado, e pela data em si, acabámos por ter um fim-de-semana pleno de aventuras. Desde a passagem pelo mercado dos kwanzas, cheio de lama, com passagens impossíveis por entre os vendedores com os tipos (zairenses, disse o segurança) a darem palmadas nos carros e a vociferarem algo, a acelerações no meio das picadas, um tour nos arredores de Luanda, onde ainda há floresta autóctone e paisagens lindíssimas, às churrascadas bem regadas e com muita galhofa até às tantas, as companhias também ajudaram à festa. Nicht war?