Da IVG

O meu posicionamento é claro, há muitos anos: despenalização da IVG. Pelo fim da hipocrisia, pelo fim do “mercado negro”, pela protecção da vida.

Hoje, a modos que fiquei algo surpreendido com a declaração resultante de representantes da Igreja. Surpreendido porque, na realidade, o que de lá saiu vai ao encontro do que penso sobre o assunto. Referendo? Tendes toda a razão. Nada de referendos. Legislação já!

3 Respostas to “Da IVG”

  1. Isabela Says:

    Não sei o que saiu do encontro, mas na minha opinião um referendo à questão da IVG não tem qualquer sentido. Não se fazem referendos sobre outras questões de saúde pública, legisla-se. As questões do aborto, fazê-lo ou não, são do domínio pessoal dos indíviduos, de acordo com as suas crenças, etc. Eu terei de ir votar, se houver referendo, mas preferiria que gastassem o dinheiro dos meus impostos em coisas realmente importantes.

  2. Isabela Says:

    Ou seja, não sei se me fiz entender: um referendo pede campanha, pede organização, gasta-se dinheiro e eu, não querendo circunscrever isto ao campo pessoal, tenho o meu salário congelado há 2 anos. Os preços no Jumbo não congelaram, infelizmente. Nem o da gasolina.

  3. miguel Says:

    Não podia estar mais de acordo.

Os comentários estão fechados.