Noite em branco

Antes de se despedirem, os donos fizeram questao de nos informarem sobre a necessidade de abrirmos a cama, sacudirmos os lencois e certificarmo-nos da inexistencia de aranhas. Isto porque, nesta altura do ano, sobretudo nos dias de chuva como tem sido os ultimos ao fim do dia, as aranhas refugiam-se dentro de casa. Para ficarmos melhor esclarecidos, o R. foi ao jardim buscar uma a qual nos foi mostrada dentro de uma caixa. Nada mais nada menos do que um bichinho com um corpo grande, oito patas e uns 5 cm de diametro tal como estava.

Perante o meu esgar, o australiano disparou de imediato, com um enorme sorriso, com algo semelhante a um no worries devido ah minha experiencia do mato. Pois, esta bem! Aquilo nao era uma aranha, era um aranhao!

E dormir sabendo que uma delas estaria nas imediacoes do quarto? Ainda por cima, gosto de dormir nu.

3 Respostas to “Noite em branco”

  1. ac Says:

    lolll estou mesmo a ver que daqui em diante vais dormir de fato de mergulho, não? lolll

  2. Jo Ann Says:

    Essa é boa ac :P
    No tempo que vivia na SA, vivia com o meu pai e dois dos meus irmãos. Um dia, uma arana felpuda apareceu do nada em cima do sofá, os meus irmãos mais um amigo saltaram, meu pai não saiu do outro lado da sala.
    Resultado: tratei do bicho e mandei os medricas limparem.
    Credo.

  3. miguel Says:

    ac, a minha preocupação é mesmo o joelho… :P

    Hummm Jo Ann, nós, herdeiros da tradição do macho latino jamais teríamos tal reacção!

Os comentários estão fechados.