Polémicas

Chegado hoje a Luanda para uma curta visita profissional, levei o meu pai a jantar fora, como é da praxe. Se a montanha não vai a Maomé, Maomé vai à montanha ;) Após o jantar, e já em amena cavaqueira com os Mon Chéri por perto e os matutinos daí em cima da mesa, a polémica actual acabou por ser referida. Não que tenhamos tecido considerações de fundo sobre o assunto na berra mas porque, o facto de ter sido despoletado, deixou o meu pai extremamente preocupado. E se de repente lhe pedirem o diploma de nadador-salvador do Instituto de Socorros a Náufragos de Leixões?!

21 Respostas to “Polémicas”

  1. catarina Says:

    LOL! :DD
    (não sei é como gostas dessa porcaria desses chocolates…)

  2. xira Says:

    Provavelmente também não sabia nadar e exerceu a função …

  3. miguel A. Says:

    Era bom k o país se precupasse em descobrir como é k recebendo quase 3% do PIB (o Miguel parece k é entendido em Finanças, por isso corrija-me se estiver enganado) só apresentamos um crescimento médio na ordem dos 1%, e isto às vezes

  4. O Embaixador Says:

    Os nadadores-salvadores aqui na Bélgica tiram os cursos em piscinas.

  5. miguel Says:

    catarina, são tão bons pá! :D

    xira, provavelmente terá sido por acaso que o meu pai foi campeão nacional de natação durante vários anos seguidos e em várias distâncias, não sendo nessa altura ainda o desporto uma forma de sobrevivência daí o ser-se nadador-salvador (e mesmo sendo campeão nacional, teve que mostrar no ISN que sabia nadar…). Isto para não falar do facto de há pouco tempo ter-se sagrado campeão nacional de veteranos, pelo que não só nessa altura já sabia nadar como não desaprendeu. Ah!

    miguel, uma coisa não tem a ver com a outra.

    O Embaixador, na altura havia poucas piscinas em Portugal…

  6. aNa Says:

    Miguel, estou com a Cat!
    mon chéri em luanda? a acompanhar com uma cuca, já agora? e isso não derrete nem nada? ;)

    (vou tomando conhecimento das makas… mas aquilo que tenho visto online é que a cidade na periferia está a crescer, não é? bué de bairros e condomínios e tal… é uma pena o resto. e o trânsito?!?! no outro dia vi o documentário “oxalá cresçam pitangas” e fiquei com a ideia que não está muito diferente de 2003)

  7. miguel Says:

    aNa, faça calor ou frio, vai sempre! LOL! Ainda para mais com o cacimbo quase quase a entrar.

    (Isto está do pior. Está a crescer está, mas mal. Em vez da periferia crescer como um todo, ie, descentralizando, não, cometem-se exactamente os mesmos erros dos outros… O quê? Não está muito diferente desde 2003? Sabes quantos carros foram matriculados em Luanda de 2000 a 2005? Meio milhão! E quantos nos últimos 4 anos? É fácil de fazeres as contas. Quantos km de estradas novas fizeram? Adivinha lá, adivinha…)

  8. aNa Says:

    o que eu queria dizer é que não estava diferente para melhor… pelos vistos está pior!

  9. mph Says:

    Cuidado com as ironias da vida…. que não venhas tu a precisar alguma vez de um nadador salvador que até saiba nadar e não lhe tenha apenas apetecido dizer que era “encartado” para conseguir o emprego.

  10. mph Says:

    … aqui, claro, não está em causa a vida de ninguém, só do país :P.

  11. miguel Says:

    ó mph, o Sócrates foi eleito primeiro-ministro de Portugal por ser engenheiro?

  12. mph Says:

    Foi eleito porque se acreditava que teria alguma credibilidade. Se se soubesse que era um mentiroso descarado, se calhar não seria.

    A questão não está no titulo, está no descaramento da mentira. Quem mente numa coisa destas, publicamente, descaradamente, mente em tudo o resto.

  13. mph Says:

    Aliás, a falta do titulo até lhe poderia ter trazido credibilidade acrescida e simpatia. Mas não, é mais fácil comprar diplomas e usurpar titulos. Agora, imagina esta conduta elevada à gestão do país. E não estou com falsos puritanismos, sei que o problema é que são todos assim. Mas, quem come e cala merece o que tem. Se o tipo não tivesse sido descoberto, poderiamos todos continuar a acreditar na virgem. A partir do momento em que é descoberto, o minimo que devemos fazer´é exigir que hajam consequências.

  14. miguel A. Says:

    Miguel, o k eu quero dizer é que se perde demasiado tempo com coisas inúteis, embora esta até tenha a sua piada. Parafraseando Jorge Palma, k me parece k tb aprecias, “Ai Portugal, Portugal, de qu’é que estás à espera, tens um pé numa galera e outro no fundo do mar…”. Parabéns pelos feitos do teu pai, não imaginava. Eu na familia tenho (tinha, faleceu recentemente) um bi-campeão pelo Benfica dos anos 60 – o Germano!!|

  15. GEyes Says:

    Muitos Parabens pelo Blog que só tive o prazer de conhecer há 2 ou 3 dias, indicado por um amigo. Como Angolana que viveu alguns anos em Portugal , que resolveu voltar à terra o ano passado e que por questões pessoais vai voltar para Portugal partilho de quase todas as opiniões , por ti, aqui muito bem escritas…Mas apaixonei-me também pelas tuas fotos, tenho paixão por fotografia, tenho uma Canon350D (ainda não cheguei à 400 :-) ) mas estou longe de chegar a esta qualidade de fotos (e eu achava que era boa, eheheh). Continua …

  16. Miguel ( Espinho ) Says:

    Visitas do pai com Mon Cheri á mistura……qualidade de vida !!!!!
    Um abraço.

  17. miguel Says:

    mph, eu vejo muito gente com certezas e julgamentos feitos. Será mesmo tudo assim?

    Miguel A., sem sombra para dúvidas. Obrigado, obrigado :D E o meu pai também deve agradecer já que aqui vem e comenta e tudo, de vez em quando LOL! Caramba Miguel lol, pena é que fosse do Benfica ehehhehe.

    GEyes, muito obrigado :) E boa sorte no regresso ;) (as máquinas hoje em dia fazem quase tudo ;))

    Sabes como é Miguel. Um abraço para ti e beijinhos ao pessoal ;)

  18. mph Says:

    Miguel, diz-me lá tu… quantos estudantes é que tu conheças, a full time, que consigam formar-se com as médias de 17 do sócrates? e quantos deles sendo trabalhadores estudantes? e quantos deles sem ir às aulas…? isso, por si só, dever-te-ia dar uma boa resposta acerca de onde estará a “verdade”.

  19. miguel Says:

    mph isso das médias é muito relativo, como sabes. E de que maneira! Apenas te digo que, a título de exemplo, enquanto um determinado professor leccionou uma determinada cadeira, só se fazia com 10 (muitos 9,5) e quem sabia mesmo lá arrancava um 12. Depois de ter sido substituído, era só 17, 18 e 19… Quanto às privadas, a minha perspectiva sempre foi extremamente negativa pelo que, em termos de notas, tudo é possível…

  20. mph Says:

    O certo é que ninguém se forma com aquelas notas em lado algum a não ser por uma excelente razão…

  21. pp Says:

    mph

    16… razoavel??? possivel???
    Excelente razao= terminar o curso
    (e nao foi privada…)

    “chefe do blogue”

    parabens ao pai e boa estadia por ca!!!

    [de prata :)]

Os comentários estão fechados.