Início

Para os recém-chegados, um pouco do que foram os meus primeiros tempos em África, no norte de Moçambique há uns anos atrás. Sem internet, televisão, telemóveis, jornais, café, bolos, estradas, telefone, rádio… Onde a vida tinha o seu ritmo próprio, seguindo de perto o da rotação da terra.

Fica o link para a parte 4. Um dia destes, quando tiver tempo (lol), dar-lhe-ei continuidade.

16 Respostas to “Início”

  1. catarina Says:

    E para os não recém-chegados também, que bom voltar a reler, assim. :)

  2. miguel Says:

    ;)

  3. ac Says:

    ora nem mais Catarina!

  4. ss Says:

    ah.. tou a ver tenho aqui muito com que me entreter:)

  5. miguel A. Says:

    Sim, mas conforme já referi umas 10 vezes, Moçambique é absolutamente outro mundo. Uma verdadeira Suiça, em muitos aspectos, como dizia alguém aqui há umas semanas atrás.

    Mesmo Maputo, com todos os problemas que ainda enfrenta, é um verdadeiro paraíso comparado com Luanda.

    Pelo menos dá para ir ao mercado do Pau mais à vontade, tomar um café e ver a paisagem do Polana – e admirar o elevador original que ainda lá se encontra, comprar fruta ao preço da uva mijona pela estrada fora, em direcção ao Bilene e ao Xai Xai- que saudades daquela Banana maçã… e outras. Mas naqueles tempos, tal como aqui, deve ter sido tramada a sobrevivência, a avaliar por amigos meus.

    O meu pai fez tropa em Mueda, veio de lá todo desfeito, cheio de peças subselentes, e aqui há uns 2 anos admitiu, numa das vezes que me levou ao Aeroporto, que se houvesse ali um avião que o levasse de imediato a Moçambique, era a viagem da vida dele.

    Por isso, aquilo tem de facto um encanto especial…

  6. miguel Says:

    Haja paciência ss lol!

  7. miguel A. Says:

    Ontem ia no fim de um comentário e falhou a energia para variar.

    Gosto sempre muito de ler os teus posts sobre Moçambique. Sendo um Português, nascido em Portugal, tenho familia nacida em Moçambique (lado materno) há mais de 200 anos, acho que só mesmo a minha mãe naceu em Portugal.

    O meu pai acabou por fazer o serviço militar em Mueda, na altura mais ‘quente’ do conflito (63-65) e veio de lá todo partido, para o resto da vida.

    No entanto, nem sei bem porquê, essa terra tem um encanto unico. Fazer a Costa do Sol, ir ao Polana tomar um café e ver o elevador original que ainda lá se encontra e, sobretudo, fazer a Nacional 1 em direcção ao Xai-Xai e parar para comprar fruta, a preço da ‘uva mijona’ (ai aquela Banana maçã), e sentir o cheiro que anda no ar, sobretudo depois de chover um pouco…

    Por isso, quando leio qq coisa sobre Moçambique, deliro. Sobretudo se bem escrito, como é neste caso.

  8. xira Says:

    Espero que os novos capítulos não demorem.
    Bem como a sua vinda a Portugal!…

  9. miguel Says:

    miguel A., tens que comprar ou um gerador com arranque automatico – da sempre jeito lol – ou um UPS que aguente o teu computador etc… Faz isso e veras como melhorara a tua qualidade de vida! ahahahahahah! Coitado do teu pai… Acabei por nunca ir a Mueda devido as mas condicoes da estrada mas muito ouvi falar dessa localidade, capital dos makondes. Conheci tambem algumas pessoas que por la andaram no tempo da tropa e o que contam e dificil. Quer dos ataques que sofriam, mesmo estando la em cima e das viagens em coluna… E que ja fica mesmo muito perto do Rovuma… O Polana e, claramente, algo de excepcional. Um dos melhores hoteis de Africa, dizia-se na altura, e olha que nao ponho em causa. Mas Mocambique, para mim, e o norte, por onde o teu pai andou e alguns de nos, a partir da decada de 90. Nao fomos muitos. Apenas alguns. Do norte litoral. Dos mwanis e makondes, menos dos macuas por quem nao nutria qualquer apreco em especial.

    xira, um dia destes. Tenha eu mais vagar e tempo, tempo. E disponibilidade mental. Quanto a ir ai, hei-de ir. Ha mais de um ano que ai nao vou, ja comecam a faltar-me algumas coisas…

  10. pp Says:

    lol meu fiel companheiro depois de 15 dias de estadia compra-se um gerador (antes de sair do hotel…e’ o que eles fazem)
    Angola tambem tem o seu lado de paraiso, ha’ que encontra’-lo e nao e’ dificil!!!!! mais facil que os lapidados :)

    (sem tempo para ir a Portugal mas gostava… lol Chefe do Blog, livros, roupa, sapatos e sei la’ que mais)

    [sempre de prata:)]

  11. miguel A. Says:

    lol Eu tenho gerador… só que demora 4 segundos arrancar e mesmo com UPS (!), a linha fio abaixo.

    Tinha estado 10 minutos a escrever o texto sobre Moçambique e ia gravá-lo qdo numa fracção de segundo isto ‘empancou’ tudo. Fiquei com a mosca e desliguei tudo…

    Quanto a Portugal, dentro de 7 dias lá estarei, sim, mtos livros, sapatos e outros extras, mas com saudades disto, por incrível que pareça.

    A crise dos 90 não passou por aqui, vamos ver a dos 180…

  12. pp Says:

    ahahahah o meu fiel companheiro passou a meta!!!!!! Quais 180 quais que!!!! It’s over, you’ve won :)

    [sempre de prata:)]

  13. miguel A. Says:

    OK pp, se o dizes, venha de lá a Taça… :)

  14. miguel Says:

    Ó miguel A., claro que a crise dos 90 não passou por ti! Pudera! Se ao fim de 90 vais à “metrópole”!!! E sempre estás em Luanda que é apenas parecida com África… Boas férias ;)

  15. miguel A. Says:

    Caro chefe, vou lá ‘obrigado’, tem mesmo que ser. Nem dei pelos 90 dias, sinceramente.

    Quanto a sair de Luanda, para breve, para breve. 1ª paragem: Lubango

  16. miguel Says:

    Sei como é miguel A., muito típico. Sorte, é de aproveitar enquanto dura e, ao mesmo tempo, permite recuperar a energia ;) O Lubango é interessante, sem dúvida, mas, atendendo à curta distância e boa estrada, não dispensa um salto ao Namibe.

Os comentários estão fechados.