Relatório diário

Querido diário,

Mais um dia “daqueles”. Resumindo:

06:00 – Despertador até às 06:16 carregado o botão de snooze para mais uns minutos até tocar novamente e levantar (a muito custo).

06:56 – Alta velocidade, estrada fora, para tentar chegar às 07:00 ao escritório

07:04 – F****! Mais um dia em que não consegui chegar às 07:00…

13:45 – Depois de um excelente caril de gambas (aaaaaaaahhhhhhhhh!) na ilha, um monumental engarrafamento antes de chegar à marginal. Completamente congestionada. Em vez de escolher a Agostinho Neto, optei por ir pela marginal para, alguns minutos depois, optar pelo Baleizão, contorná-lo ao ver que a Rainha Ginga estava igual ou pior que a marginal, enfiar-me pela cidade alta, cortar à direita antes da residência do embaixador da Grã-Bretanha e tentar novamente a Agostinho Neto quando reparo que agora já só se pode virar à direita… em direcção à marginal. Completamente parados, consegui inverter a marcha, subir para a cidade alta, descer pela DEFA, apanhar a rua do Estádio dos Coqueiros, passar em frente ao Palo’s, sempre na boa, sem qualquer trânsito, contornar os candongueiros no meio da estrada antes do Ministério das Finanças, subir, com o GPL do lado esquerdo, pela rua de Portugal e fazer o meu trajecto em pouco mais de 10 minutos. E a marginal, juntamente com a Rainha Ginga, completamente congestionada. Porque será? Rogo algumas pragas aos tipos do porto de Luanda e transportadores por insistirem em circular durante o dia. Antes de chegar ao Baleizão contei cerca de 20 camiões no engarrafamento entre a entrada da ilha e este largo. Ah e 32 navios ao largo à espera da sua vez para atracarem no cais do porto de Luanda…

16:52 – Telefonam-me a informar-me que localizaram os pneus para o meu carro. Acelero pelas ruas sem trânsito e chego ao local em pouco mais de 10 minutos. Um milagre. Depois de alguma discussão lá se consegue fazer o negócio. Já implementá-lo é que foi mais complicado. 3 funcionários demoraram apenas 1 hora a trocar 4 pneus…

18:00 – Consegui sair com os pneus trocados (mas não calibrados). Esqueci-me da chave de casa no escritório. Hora de ponta. Estou f***** pensei. Acertei em cheio.

19:00 – A custo, e depois de muito ziguezaguear pelo meio do trânsito, cheguei ao escritório (não sem antes um mulato gordo, com a barba por fazer, de calças de ganga, t-shirt vermelha com mangas azuis e boné cinzento, aparentando 30 anos e morador na rua… primo da caçula do quê, ex-namorado da J., namorado da T., prima da L. que é, afinal, concunhado da Chica lá do quê, com uma cicatriz por cima do sobrolho direito, ter saído da sua viatura na minha direcção depois de me ter mandado para o car… e que eu era um filho da – esta parte eu não percebi bem, talvez por causa do sotaque – de eu me ter rido para ele não sem mostrar o taco de baseball que tenho no banco de trás, e de ele ter tirado a ponta e mola e eu a Makarov e ele a Ak-47 e eu o Mig-29 e por aí fora…).

19:40 – Já quase a chegar a casa, telefonam-me para uma reunião urgente (começo a duvidar se o telemóvel terá sido uma grande invenção…)

21:00 – Lar, doce lar…22:22 – Post melga no blog! (não falhar)

23:00 – Ó ó?

20 Respostas to “Relatório diário”

  1. catarina Says:

    Não te podes queixar de não levar uma vida activa :DDDDDDDDDDD

  2. re21 Says:

    Porra, um dia em cheio ;) e ainda bem que o gajo não tinha um missel terra ar…lá se evaporava o Mig-29.

  3. pp Says:

    um dia cheio de voltas e reviravoltas mas ha’ sempre o bom momento na periferia “nobre” :)
    (sortudos que nos somos, os da periferia…)

    [sempre de prata:)]

  4. miguel Says:

    Pois cat, lá isso não posso… lol!

    Não re21, ainda não terá chegado a essa fase. Por alguma razão o meu carro era maior do que o dele… ;)

    pp, pois deves ser deves pp. Desde que também trabalhes na periferia… :ppp

  5. ac Says:

    benhe! Já estava a ficar enjoada com a condução pelas ruas da cidade!
    Mas porque é que em vez do taco de basebol não usas o telemóvel como arma de defesa? para além de causar “danos” ficas livre de chamadas profissionais ao final do dia ;)
    Lolll

  6. maria Says:

    Estás feito um autêntico candongueiro! Lol

  7. Marco Craveiro Says:

    epah, miguel soh mesmo tu para animares um gajo :-D e essa do candongueiro entao… :-D bem, se calhar eh melhor mudares de negocio… mas eh bom ouvir estas historias, jah tava com saudades da banda, cada vez que olho para a janela e vejo a chuva e o frio ingles penso na ilha… mas tu nao deixas a malta da diaspora criar grandes ilusoes, neh? :-)

    olha, e esses comboios novos que veem de viana (ou que), dah para ir ou eh complicado? se eh que ainda circulam… :-)

  8. Miguel A. Says:

    Boa questão; os comboios ainda circulam? Quantos acidentes já regitados? o 1º eu ainda apanhei, antes de viajar…

  9. RiBa Says:

    Aventuras do camandro.
    Infelizmente não acompanhava estes relatos há bastante tempo (webmaster rula).
    Já estou há mais de uma hora a actualizar o que tinha perdido.
    Quando sai o livro? COMPRO!

  10. Mario Says:

    A lei de Murphy assume contornos científicos em Luanda, por isso os dias maus podem ser devastadores. Mas há que manter o espírito aberto, afinal o comboio ainda funciona, a auto-estrada está quase pronta (já faltam poucas passagens hidráulicas) e o recenseamento eleitoral já tem data para terminar :)

    E a mim já só me faltam poucos dias para ter que voltar para renovar o visto :)

  11. Miguel A. Says:

    Devo andar mesmo a leste: Auto-Estrada para onde? Viana? Benfica, via Samba? Cacuaco? Belas?

    Ah g’anda’ Mário, afinal já falamos em renovar o visto com um sorriso no lábios…

  12. pp Says:

    ahhhh afinal valeu!!!!
    mario, os diamantes aparecem devagarinho :)

    [sempre de prata :)]

  13. B. Says:

    Para a próxima não te esqueças k aki a amiga trabalha na ilha……sempre te pode acompanhar no caril :P

  14. miguel Says:

    ac, boa ideia! LOL! É capaz de ser uma excelente arma de arremesso…

    maria, o meu primeiro motorista era um ex-candongueiro. Aprendi tudo com ele! ehhehehehhehehe

    Marco, dá sempre para se ter ilusões lol! Quanto ao comboio parece que ainda anda. Mas já rebentou com um autocarro que se atravessou ou estava atravessado na linha e mais alguns acidentes/incidentes tendo sido o mais grave o que levou à amputação das pernas de uma pessoa… De qualquer modo, noticia a imprensa nacional que o Ministro anda com umas valentes dores de cabeça à conta do comboio! LOL!

    ahahahaha RiBa! E as crónicas? ;)

    Acredito que o Mario estivesse a ser irónico LOL!

    B. sim, claro lol.

  15. Mario Says:

    Não estava não :)

    A história que me contaram foi que o motorista do autocarro pensou que o comboio ia travar como fazem os outros automobistas quando ele tenta passar no trânsito. Não sei se será verdade, mas a foto que vinha no jornal mostra o autocarro enfiado bem no meio do comboio quase paralelo a ele… muito estranho.

    A auto-estrada a que me referia é a de Cacuaco – Viana – Luanda Sul. Para quem sai de Viana para sul ou para Caxito é uma delícia. A terraplanagem está quase pronta em cerca de metade do percurso, na outra metade ainda estão a preparar as passagens hidráulicas, mas anda-se bem num 4×4.

    Quanto ao recenseamento confesso que estava a ser um pouco irónico ;) mas pelo menos já fica feito para quando as eleições começarem a ser a sério.

    Um abraço!

  16. miguel Says:

    LOL Mario… O autocarro enfim. É mais naquela de não estar habituado a que passasse por lá um comboio e passou mesmo no momento mais apropriado… Essa “auto-estrada” lol… Ok, pode estar melhorzita. Mas se queres uma coisa mesmo boa, avança até a Catete e apanha a estrada para o Cacuaco – está pronta há algum tempo – feita pela Mota-Engil. Quanto ao recenseamento, já nem ligo…

  17. RiBa Says:

    As crónicas estão no forno. Passei tanto tempo sem as actualizar que agora vou ter q adoptar outro formato (mais light).

    Atenção com as auto-estradas. Passei pela dita cuja (sentido Cacuaco – Viana) no passado Domingo e está um caos. As chuvas abriram regos de metro e meio de altura e só se passa num carreiro que abriram paralelamente.
    Estrada, estrada é a de Catete para o Quifangondo. Direitinha e pintada e tudo.

    Estou a gostar da catacrese dos diamantes. Conheces alguém que lapide?

    Já tenho cartão de cliente do Bay In. Mesmo assim tenho que esperar meia hora para me darem uma bebida. E eu a pensar que seria tipo Via Verde….

    O livro, 50% no acto da encomenda e mais 50% no acto da entrega?

  18. Miguel A. Says:

    By the way, o excelente Caril de Gambas foi comido onde? é um prato que adoro…

    Pelo rectangulo…chove, pelo menos junto à zona da Ericeira…

  19. pp Says:

    no nuts… so’ pode :ppp

    [sempre de prata:)]

  20. miguel Says:

    Pois, foi mesmo no nuts ;)

    Poizé RiBa, essa de Catete para o quê é que está mesmo boa ;) Isso de ter cartão de cliente mas ser-se da “casa” é no que dá! ahahahahahah O livro… sim, sim.

Os comentários estão fechados.