Perplexidades

Há dias, enquanto descíamos a rua do Trópico, durante a paragem no engarrafamento, aproximou-se do carro um mendigo sem braços. Apenas com os antebraços, é assim que recolhe, com destreza, as esmolas que vai recebendo e coloca-as, acto contínuo, algures na camisola. Um pouco mais abaixo, reparei pelo retrovisor que estava a retirar as notas da camisola e a colocá-las numa bolsa a tiracolo.

– Coitado, imagino que de vez em quando deva ser assaltado. – disse em voz alta enquanto o observava a guardar o dinheiro.

– Não. Os ladrões só gostam de assaltar pessoas inteiras… – comentou prontamente o meu segurança.

Uma resposta to “Perplexidades”

  1. Mario Says:

    Quando pus uma nota fora do carro para dar a um tipo nessa situação no 1º de Maio fiquei por momentos a pensar que ele a segurasse com a boca… mas depois de ver a sua destreza com os antebraços ainda fiquei mais admirado.

    Na altura não reparei onde ele a guardou, e questionava-me até hoje qual seria a técnica. Obrigado por me esclarecer Miguel ;)

Os comentários estão fechados.