Resumindo

Caramba! Já não ia a Portugal há mais de ano e meio. É obra, mesmo para um resistente como eu. Que de resistente já só tinha ficado o rótulo pois o “desespero” era mais do que muito, não só pela saudade, mas também pelo peso que representa viver nesta Luanda. Nesta Luanda… Bom, adiante que a este tema voltarei não daqui a muito tempo (ainda ontem só pensava para comigo: puta de cidade! puta de cidade!).

E que grandes férias foram. As maiores que tive nos últimos 5 anos. Exactamente 5 semanas. Fantásticas. De estar, ver a família. Conhecer gente nova e outra que já não se lembrava de mim e eu deles, em metamorfose permanente nos primeiros estágios da vida. De ouvir ao vivo as pessoas, as suas gargalhadas e lamúrias, as rugas do tempo insuficientes para apagar o fulgor de viver. São assim os meus. Os meus… Dos que partiram nestes anos de Angola sem que eu lá estivesse. Antes do derradeiro adeus, na versão realista e não romanceada. Isto que começa a pesar-me cada vez mais,  na alma. O gostar das pessoas e estar tão longe delas, com o tempo a passar por nós. Desta vez, foi o meu tio Zé. O dos carolos, apanhados que éramos na cozinha atrás da groselha gelada após o recolher obrigatório. Ele que acordava cedo para ir para o Porto e nós, putos, na boa porque então as férias de verão eram-no mesmo. O da voz grossa e ar militar que nunca perdera, tal como nas fotos de casamento, só lhe faltando a farda. O único da família que não era do norte. O meu tio Zé, a minha mana e eu, formávamos o trio alfacinha. Os mouros… Um abraço tio ;)

Há quanto tempo eu não tinha umas férias assim. O que andámos! Sempre acima e abaixo. Só aventuras… O que muito me ri e nos rimos que nem uns perdidos, ao longo do Mediterrâneo. Ou em Londres. Outro planeta, já muito distinto do Club Med. E, acima de tudo, termos estado juntos. Juntinhos.

Miguel

5 Respostas to “Resumindo”

  1. catarina Says:

    :) beijos.

  2. Mario Says:

    Custa muito o estar longe daquelas pessoas que são parte de nós. Por um lado dá vontade de as convencer a sair de Portugal, por outro dá vontade de voltar para Portugal nem que seja para trabalhar na FNAC só para estar perto.

  3. miguel Says:

    É mesmo isso Mário.

    Beijos miúda ;)

  4. pp Says:

    5 semanas fantasticas (li eu algures).
    Chefe, tu nao ponhas o mario deprimido por favor!
    ter saudades e’ bom (ate’ nisto sou optimista, caramba!)
    ok ok… custa mas sabe tao bem o reencontro de quem nos e’ querido :)
    esta e’ para o mario (tb li algures mas ja’ nem me lembro se e’ bem assim): quem nao conhece a distancia nao sabe o que e’ saudade.

    (e eu so’ tive 8 dias e meio, lol o meio foi o mais fantastico)

    [sempre de prata:)]

  5. catarina Says:

    (eu voto no balcão da Fnac…:pppp)

Os comentários estão fechados.