Estratégias

Ontem, no decorrer de uma reunião, ao falarmos sobre o estado da economia angolana e das perspectivas futuras de que o OGE2008 é um bom exemplo, referi a facilidade com que o Estado tinha obtido um financiamento, junto de um sindicato bancário nacional, no valor de 3.500 milhões de dólares. Era um sinal muito positivo e que conferia credibilidade à situação que se vive actualmente em Angola. Fui então informado pelo meu interlocutor que o BFA tinha saído da operação, sem que me fossem adiantados quaisquer pormenores adicionais.

Esta manhã uma primeira notícia da Reuters, reforçada pelas diversas que saíram no Diário Económico a este propósito:

BPI chega a cair mais de 5% com corte de relações do Governo angolano

Angola corta com BPI e ameaça fusão com BCP

BPI não comenta corte de relações comerciais de instituições públicas angolanas com o BFA

É assunto bastante delicado. Será de acompanhar a evolução da situação, contudo poderei desde já avançar com o que, na minha perspectiva e de forma altamente especulativa, poderá ter acontecido neste verdadeiro acidente de percurso: falha humana…

Miguel

PS-Não falei do concerto do Paulo Flores, pois não? Ahn?… Ah, se calhar não é aqui…

12 Respostas to “Estratégias”

  1. pp Says:

    ah estavas mesmo a leste :)

  2. miguel Says:

    Completamente a leste…do paraíso :p

  3. miguel Says:

    Afinal não passou tudo de um mal entendido, conforme se pode ler no comunicado do BPI enviado à CMVM e que pode ser lido aqui.

  4. kianda Says:

    Chefe, este comunicado só diz que não houve orientação do Governo para a saída em massa das contas … continuamos sem perceber porquê que o BFA saiu da operação, e … não acredito que o Governo tenha ficado muito contente! Esperemos por mais episódios.

    P.S. – Falar do Paulo Flores , do concerto do Paulo Flores é de certeza em todo o lado … por isso fala!!!

  5. pp Says:

    mas ha’ outro comunicado, este e’ o curtinho…

  6. kianda Says:

    Não li o maiorzinho … mas continuo sem perceber muito bem o que se passou com o BFA, Banco há tantos anos em Angola, sabe (ou devia) saber como é, como são, como se faz … ainda não consegui juntas as peças todas do puzzle … a ver vamos, como é o fim desta novela que já vai longa … demasiado longa !!!

  7. miguel Says:

    Kianda, ouvi dizer que o BFA organizou um concerto na Casa70 em homenagem ao 11 de Novembro. Pode ser que saia na Caras Angola, ou será que não havia ninguém para fotografar?

    Pois pp, não sei. E do que sei, um dia, talvez…

  8. miguel Says:

    kianda, não vou escrever o que já ouvi e limito-me a colocar aqui links para fontes públicas lol. Quanto a estar há tantos anos em Angola, é bem verdade. O que se terá passado? Sabes que nem toda a gente foi talhada para África, no que se refere à relação luso-angolana. E este é um assunto que daria pano para mangas, como deves imaginar.

  9. pp Says:


    um dia, talvez… acho bem :)
    [zas!!! entrando em “mode” de nostalgia com o ultimo comentario do Chefe – ate’ amanha :)]

  10. kianda Says:

    Tb acho bem … um dia talvez :-)
    Pois, tens razão Miguel , nem toda a gente pode ir pra Africa, confirmei isso com alguns expatriados, talvez o erro seja de quem os leva, bem… como tu dizes , assunto para muito pano … fica pro capítulo “um dia talvez”

  11. miguel Says:

    pp :)

    kianda, sabes que eu penso não se tratar apenas de nem toda a gente estar preparada para vir para África. Também penso que nem toda a gente está habilitada a fazer recrutamentos para regiões sobre as quais não sabe rigorosamente nada… Ou, pura e simplesmente, não avaliam adequadamente as pessoas. Se desatasse para aqui a escrever… LOL!

  12. Kianda Says:

    Pois … é o que eu costumo(ava) dizer, não tenho nada contra os expatriados … com valor !!! Mandar ir pessoas para “ver se dá” …
    Mas percebo o problema da falta de técnicos versus a pressa de mostrar resultados … em cada 2 acertam em 1 … pois …
    É, realmente, não há blog que chegue para esta conversa, ehehehe!!!

Os comentários estão fechados.