Archive for Novembro, 2007

Parabéns!

13 Novembro 2007

Embora cansadíssimo e cheio de sono, tentei a todo o custo manter-me acordado até à meia-noite. Olhei para o relógio e já estávamos a 13 de Novembro. Satisfeito da vida, peguei no telemóvel e liguei-lhe.

– Estou? Então estás bom?
– Estou e tu? Como é que estão as coisas por aí?
– Tudo bem. Olha… parabéns!!!
– Epa, obrigado… mas qual é a pressa?
– Pressa?
– Sim. Aqui ainda é dia 12… ahahahaha!

Bom, apesar do lapso (só poderia ser mesmo eu, não é?), espero que tenhas tido uma boa viagem e um grande dia de anos pai.

Miguel

32º

12 Novembro 2007

Apesar do post ser já de dia 12, não poderia deixar de dar os parabéns aos meus amigos angolanos por mais um aniversário da independência. A eles e aos meus amigos portugueses que, com as suas famílias, conseguiram ultrapassar o estigma do retornado e reconstruir as suas vidas em Portugal.

Miguel

Juan Carlos

10 Novembro 2007

Embora não aprecie sobremaneira a monarquia, admito que passei a admirar muito mais o Rei Juan Carlos por ter tido a coragem de mandar calar el presidente Hugo Chávez. Daqui em diante, nada voltará a ser como antes… Até porque Hugo Chávez não tem um passado que lhe permita dizer o que quiser e falar horas a fio com o beneplácito do mundo civilizado.

Miguel

Atropelamento

10 Novembro 2007

Aconteceu-me atropelar… À ida para a ilha, com a estrada cortada logo a seguir ao ex-Nando’s, tive que subir a Rainha Ginga, cortar na segunda à esquerda, contornar o Mirex, passar pelo BPC e curvar à direita para entrar na marginal. Com um acidente do lado esquerdo, um agente regulador de trânsito a tentar regular o caos, uma infinidade de cones em triângulo e eu a tentar esquivar-me a tudo até conseguir chegar à marginal. Apesar de ter conseguido e de estar a escassos metros de entrar na marginal, o agente mandou-me parar. Instantes depois bateram-me por trás sem qualquer dano, como pude confirmar após ter saído da viatura. Ao fazê-lo, reparei igualmente que tinha mandado um cone ao chão…

– O senhor viu o que fez?
– Eu? Fiz o quê? Bateram-me!
– Sim, o senhor atropelou um agente da autoridade. Esse cone que está derrubado no chão é meu colega, porque nós é que o colocámos aí!
– …
– Carta de condução e documentos da viatura.
– … (imperceptíveis os meus murmúrios)

Alguns instantes depois de ver os documentos – e não ter por onde pegar – lá os devolveu avisando-me para não repetir a acção porque aquele era também um agente da autoridade…

Miguel

[foto] Jatedisse

9 Novembro 2007

f001c-151007.png

Miami Beach

9 Novembro 2007

Foi ontem, logo após o jantar, um excelente concerto de música ao vivo com umas vozes excepcionais. Isto para não falar dos músicos. A ilha continua a ser o local de excelência para quem cá mora e quer relaxar ao fim do dia, sem dúvida.Entre outras, uma das razões que me faz ir ao Miami Beach, é o segurança mudo (talvez surdo-mudo) com um ar extremamente castiço e que me dá garantias de segurança.

Miguel

[foto] Guggenheim

8 Novembro 2007

f001-250920072.png

A sensação fantástica de poder ver um edifício destes foi prejudicada pela exposição que encontrámos de Richard Serra, ao qual deu o nome de The Matter of Time, com o alto patrocínio da Arcelor Mittal. Os politicamente correctos, na sua maioria americanos, abriam a boca de espanto e admiração pela obra exposta deixando soltar ocasionalmente algumas palavras em forma de murmúrios como “Wow!”ou um mais difícil de dizer “Outstanding!”. Os outros, gente normal e terra-a-terra, ao espanto provocado pela surpresa seguiam-se os sorrisos e o acelerar o passo a cada nova obra vista até à saída…

Miguel

Free falling

8 Novembro 2007

Porque hoje foi um dia de recordes renovados, aqui fica o post adequado. Hoje o cross Euro/Dólar bateu um novo máximo de 1,4722 dólares por cada euro (fonte: Banco Central Europeu), embora seja altamente provável que no intraday este valor tenha sido ultrapassado no Forex. Tudo isto perante rumores que a China se prepara para diversificar (ainda mais) o seu grande volume de reservas – 1,43 biliões de dólares ou 1,43×10^12 – pela alienação de dólares e aquisição de outras divisas.

Para se ter uma ideia da “desgraça”, quando assinei o meu contrato de trabalho para vir para Angola, o dólar valia mais do que o euro (1USD=1,003EUR). Quando cheguei a Angola, já só valia 93c. Agora apenas vale 68c, traduzindo-se numa perda real de 33% ao longo destes anos por cada dólar ganho. É delicado e também um dos motivos pelos quais, há que ponderar até que ponto o “prémio” salarial justifica, de facto, a permanência por cá quando:

1. As perspectivas para o cross até ao fim do ano são de 1Euro = 1,50Dólares;

2. Aumento das probabilidades de descidas adicionais da Fed Funds Rate com repercussões ao nível do valor do dólar;

3. Eventual implosão do sistema (abordagem radical e catastrofista). Depois do Citigroup ter anunciado durante o fim-de-semana um write-off de $11.000 milhões no Q3, para além do anterior de $6.500 milhões, a General Motors anunciou ontem um prejuízo no 3º trimestre de $39.000 milhões – os empréstimos da China a Angola ainda não atingiram os $10.000 milhões – provocado pelo “cumprimento de normas contabilísticas”. Onde é que já vimos isto antes? Ou não?

4. Claro que enquanto se mantiver Bush no poder, poucas serão as perspectivas de alteração da situação. A tradição republicana é má neste domínio. De forma algo redutora em termos de análise, Bush preocupou-se sobretudo com o petróleo, armas e religião. Os primeiros por constituírem lobbies poderosos muito próximos do poder e os segundos por lhe terem dado, para nosso grande azar, os votos que necessitou para o 2º mandato.

Ou seja, nada de particularmente interessante no futuro próximo pelo menos até às eleições presidenciais na América.

Já os oiros somam e seguem. A onça não pára de subir estando já acima dos 800 dólares e o petróleo cota acima dos 94 dólares o barril em Londres e acima dos 96 nos EUA, após uma ida acima dos 98. As perspectivas a 12 meses são para que o barril atinja os 125,28 dólares por barril…

Nada como começar-se a fazer, também, contas de sumir somar.

Miguel

Temas a aprofundar mais logo amanhã…

7 Novembro 2007

Domésticos

1. Chineses alvos fáceis de delinquentes;

2. Como conseguir fazer o trajecto de casa ao trabalho e vice-versa sem dizer &%$@!?+* e *)(%#”$ milhentas vezes, travar in extremis atrás do candongueiro, buzinar, olhar com cara de mau para o tipo de frente que tem medo de andar a mais de 30km/h e isto tudo em apenas 10min, sem ter um esgotamento ou um ataque cardíaco;

3. E o kwanza? Fica assim ou como é que é?

4. Se não chovesse… (dissertação preparatória para tese de doutoramento).

Internacionais

1. A evolução da cotação do dólar face ao euro e porque é que eu detesto os republicanos e, sobretudo, o presidente Bush;

2. A evolução da cotação do barril de petróleo e porque é que não gosto mesmo nada dos republicanos e, sobretudo, do presidente Bush;

3. E agora Ulrich? 1ª? 2ª? 3ª? 4ª? ou simplesmente marcha atrás? (muitos blás);

Acabou-se-me neste preciso momento a tinta…

Miguel

Estratégias

7 Novembro 2007

Ontem, no decorrer de uma reunião, ao falarmos sobre o estado da economia angolana e das perspectivas futuras de que o OGE2008 é um bom exemplo, referi a facilidade com que o Estado tinha obtido um financiamento, junto de um sindicato bancário nacional, no valor de 3.500 milhões de dólares. Era um sinal muito positivo e que conferia credibilidade à situação que se vive actualmente em Angola. Fui então informado pelo meu interlocutor que o BFA tinha saído da operação, sem que me fossem adiantados quaisquer pormenores adicionais.

Esta manhã uma primeira notícia da Reuters, reforçada pelas diversas que saíram no Diário Económico a este propósito:

BPI chega a cair mais de 5% com corte de relações do Governo angolano

Angola corta com BPI e ameaça fusão com BCP

BPI não comenta corte de relações comerciais de instituições públicas angolanas com o BFA

É assunto bastante delicado. Será de acompanhar a evolução da situação, contudo poderei desde já avançar com o que, na minha perspectiva e de forma altamente especulativa, poderá ter acontecido neste verdadeiro acidente de percurso: falha humana…

Miguel

PS-Não falei do concerto do Paulo Flores, pois não? Ahn?… Ah, se calhar não é aqui…

Um café e um donut…

6 Novembro 2007

Sabe bem regressar a casa. Ver as novidades, as nossas gentes, as nossas coisas. O que nos diz muito.  Melhor ainda, podermos dar uma volta por esse mundo fora. Assim foi.

No regresso de uma das viagens, após muitas realidades quase todas elas boas, eis que decidimos parar numa estação de serviço da AE algures no norte. Daquelas onde tudo é muito mais caro, por estarmos numa área concessionada. Entrei, olhei para a área dos comestíveis e identifiquei o que me apetecia imenso naquele momento. Voltei a olhar e, já com o empregado à minha frente, pedi serenamente um café e um donut, mas sem mosca…

Miguel

Mais

6 Novembro 2007

Um dos aspectos mais positivos desta longa ausência foi o surgimento do blog com o nome mais longo que já vi. Valeu a pena, pela diversidade e riqueza de quem lá escreve. Obrigado a todos e parabéns ;)

http://lifegoesonaguardandooregressodochefe.blogspot.com/

Miguel

PS-Não consigo comentar no blog… :(

[foto] O A380 F-WWEA

6 Novembro 2007

fotoeur00124092007.png

Esta é para os maluquinhos da aviação (eu incluído, mas agora mais moderado…). Qual não foi o nosso espanto quando vimos, de repente, erguer-se no céu o maior avião comercial jamais construído. Simplesmente fenomenal. De um silêncio completamente inesperado. Claro que, de seguida, consegui convencer as companheiras de viagem a passar uma boa meia-hora no aeroporto a vê-los ensaiar descolagens e aterragens…

Tiros

6 Novembro 2007

Há já algum tempo que os não ouvia. Foram vários – 6, 7? – na área do Alvalade. Está na hora de ir para casa que os próximos tempos são, por tradição, algo delicados no que ao crime diz respeito.

Caos

6 Novembro 2007

Não vale a pena escrever muito, tentado que estou a descrever como está Luanda actualmente. A palavra que melhor descreve a cidade é que dá o título a este post. E ainda não começou a chover… Onde estão os parques de estacionamento? Hello??? Is there anybody (at all) out there? Onde? Já alguém reparou, por acaso, no estrangulamento das artérias da cidade devido ao estacionamento em qualquer lado das viaturas quais placas de ateroma num organismo desequilibrado? E as obras? E… sei lá… Porque é que os camiões continuam a poder circular a qualquer hora na cidade? Porque é que não há praticamente camiões a circular a partir das 22 horas até às 5h da manhã? Porque é que têm que circular durante o dia? Porque é que muitos reguladores de trânsito são, na realidade, desreguladores de trânsito? Enfim… Rumo ao colapso total em ritmo de corrida.

Miguel

PS-Será que já alguém fez contas aos prejuízos para a economia nacional da actual situação da cidade capital? E o planeamento, esse verdadeiro MIA?

Resumindo

6 Novembro 2007

Caramba! Já não ia a Portugal há mais de ano e meio. É obra, mesmo para um resistente como eu. Que de resistente já só tinha ficado o rótulo pois o “desespero” era mais do que muito, não só pela saudade, mas também pelo peso que representa viver nesta Luanda. Nesta Luanda… Bom, adiante que a este tema voltarei não daqui a muito tempo (ainda ontem só pensava para comigo: puta de cidade! puta de cidade!).

E que grandes férias foram. As maiores que tive nos últimos 5 anos. Exactamente 5 semanas. Fantásticas. De estar, ver a família. Conhecer gente nova e outra que já não se lembrava de mim e eu deles, em metamorfose permanente nos primeiros estágios da vida. De ouvir ao vivo as pessoas, as suas gargalhadas e lamúrias, as rugas do tempo insuficientes para apagar o fulgor de viver. São assim os meus. Os meus… Dos que partiram nestes anos de Angola sem que eu lá estivesse. Antes do derradeiro adeus, na versão realista e não romanceada. Isto que começa a pesar-me cada vez mais,  na alma. O gostar das pessoas e estar tão longe delas, com o tempo a passar por nós. Desta vez, foi o meu tio Zé. O dos carolos, apanhados que éramos na cozinha atrás da groselha gelada após o recolher obrigatório. Ele que acordava cedo para ir para o Porto e nós, putos, na boa porque então as férias de verão eram-no mesmo. O da voz grossa e ar militar que nunca perdera, tal como nas fotos de casamento, só lhe faltando a farda. O único da família que não era do norte. O meu tio Zé, a minha mana e eu, formávamos o trio alfacinha. Os mouros… Um abraço tio ;)

Há quanto tempo eu não tinha umas férias assim. O que andámos! Sempre acima e abaixo. Só aventuras… O que muito me ri e nos rimos que nem uns perdidos, ao longo do Mediterrâneo. Ou em Londres. Outro planeta, já muito distinto do Club Med. E, acima de tudo, termos estado juntos. Juntinhos.

Miguel

Bzzzzzzzt… Craaaa…aaaaak!

6 Novembro 2007

Acabou a sabática do blog. Ora, por onde é que vou [re]começar?

Miguel