Abadia

No Porto, um restaurante a visitar obrigatoriamente. Umas pataniscas divinais, acompanhadas por um excelente arroz de feijão, tudo bem regado com um soberbo verde branco fresquinho. Isto para falar no Porto. Já por aqui não andava há uns bons anos. Não desgosto apesar de ser o berço do FCPorto… Completamente ferrenhos. Desde o taxista ao empregado do Abadia. O taxista que fez, no decurso da viagem de parcos quilómetros, uma dissertação sobre a sua infância. De como ia assistir aos treinos dos dragões descalço. De como tinha que, por esse motivo, fugir à polícia pelas ruas do Porto há muitos anos. Oportunidade também para rever velhas amizades.

Miguel

7 Respostas to “Abadia”

  1. Mario Says:

    Eh pá, este post fez-me lembrar as tripas do Abadia, aquelas chamuças de entrada (por acaso disto não me posso queixar porque as chamuças libanesas são comestíveis), a picanha do Abadia, o bacalhau assado… ai, ai que me babo.

    Sair do Abadia e dar um passeio a pé pela rua de S. Catarina que resiste heroicamente aos shoppings, dar um salto à Ribeira, subir à Serra do Pilar à noite para contemplar o rio, sentir a bruma que se instala nas noites frias. Não há terra mais linda que a nossa.

  2. Denudado Says:

    Subscrevo por inteiro tudo quanto está escrito sobre o Abadia. Quanto à Rua de Santa Catarina, lamento contradizer o amigo Mário, que certamente já não a visita há alguns (poucos) anos. É que existe mesmo um shopping nessa rua, sem tirar nem pôr, chamado Via Catarina! Ocupa o local onde ficava (há bastantes anos) a redacção do “Primeiro de Janeiro”, entre as Ruas Formosa e Fernandes Tomás, e estende-se por 5 ou 6 pisos. Contrariamente aos centros comerciais existentes na periferia da cidade, este ajuda a atrair as pessoas para a Baixa.

    Caro Miguel, chegou a assistir à ante-estreia do filme “Kuduro, Fogo no Museke” na sexta-feira passada, ou não estava cá no Porto nesssa ocasião?

  3. Mario Says:

    Caro Denudado, o shopping na baixa tem um efeito positivo para a baixa, da mesma maneira que a FNAC. E nao podemos comparar o pequeno Via Catarina com os monstros construidos fora da cidade. :)

    Agora abriu o qq coisa Plaza que supostamente traz cinemas de volta ao centro da cidade, vou visitar no Natal!

  4. Miguel Says:

    Não assisti Denudado. A minha passagem pelo Porto foi algo fugaz.

    Mario e Denudado, confesso que gostei do que vi no Porto. Há já uns bons anos que por lá não passava com olhos de ver. Uns 15, por aí. Mudou um bocado. Tirando a rotunda da Boavista e o Brasília que estão como estavam há 30 anos atrás ;)

  5. Mario Says:

    Caro Miguel, em 15 anos mudou muitíssimo em todos os aspectos. Basta olhar para a rede de autocarros que há 15 anos ainda tinha uns trolleys muito velhos, cheios daquele charme de quem fez milhares de kms, nada práticos mas com uma presença muito tripeira e agora tem uns autocarros Mercedes impecavelmente lavados e novos, a gás natural, cheios de modernices, mas que são um pouco iguais a todas as outras cidades europeias.

    A cidade perdeu um pouco a sua alma, mas modernizou-se imenso.

  6. ac Says:

    Abadia não é mau, mas existem outros locais bem charmosos para se jantar no Porto,depende sempre do conceito de “walk distance”…
    Ah! e já que estamos numa de actualizações sobre o Novo Porto, então é mehor acrescentar ao roteiro do Mário uma passagem pela rua das galerias, junto aos Clérigos onde podemos tomar um copo em ambientes bem agradáveis.
    Só não percebi a piada do “Não desgosto apesar de ser o berço do FCPorto… ” diz lá se os turcos não estavam a ser bem tratados antes do jogo?
    Mas o Porto gosta de rever velhos amigos e por isso poderás sempre voltar para rever o Porto a sério.

  7. miguel Says:

    É isso Mario. Perdemos muita alma e ganhámos “progresso”. Tenho a impressão que os crachás dos polícias novos já são feitos em tecido e não em metal. Já não é a mesma coisa lol!

    Claro que sim ac. E tiveram um excelente tratamento até ao fim ;)

Os comentários estão fechados.