O último dia do ano

No enclave. É notória a transformação em curso sendo, hoje em dia, a cidade de Cabinda uma das melhores do país. Em diversos domínios (organização, estradas – recuperação em curso, é certo, energia, água, saneamento, urbanismo, passeios, instituições públicas, dinamismo, etc), destaca-se das demais capitais provinciais, a do enclave. Desde estações de serviço a sério em fase de conclusão por toda a parte, até novas praças ou reabilitação de existentes, novas estradas ou alargamento das existentes. Enfim, todo um conjunto de evoluções e transformações que me deixaram positivamente surpreendido. A volta, permitiu igualmente observar a azáfama de última hora, nos espaços comerciais, o patrulhamento ao logo das vias principais com novos recrutas policiais acompanhados de um mais velho e o governador em pleno discurso na piscina do BNA perante a nomenclatura local. Por toda a movimentação, a festa prometia.

De igual modo, teve a sua piada rever velhas caras. Reconhecido, tive direito a apertos de mão e abraços africanos. Deixaram-me extremamente feliz pelo facto de serem provenientes de trabalhadores que já me responderam. De igual modo, nos sítios por onde costumava passar. É bom sinal.

Miguel