A preto e branco

E de repente, no documento 052583 (sim, é a mesma pessoa), alguém (sim, ela mesmo! e não, não estou a implicar) escreveu no documento: “tinteiro a preto e branco para impressora HP”. Ao fim de muitos anos, descobri, graças a esta preciosidade, que, afinal, o branco que aparece nos documentos que imprimimos não é a cor do papel mas sim tinta do tinteiro a “preto e branco”. Aaaaaaaahhhhhh!

Pergunta: que percepção do mundo terá uma pessoa destas?

Miguel

17 Respostas to “A preto e branco”

  1. cat Says:

    (tá bem, não estás a implicar)

  2. miguel Says:

    E não estou! Se estivesse perguntar-lhe-ia directamente se as leis da física permitem a um tijolo, sem acção externa, voar…

  3. miguel Says:

    Ou então mandava-a “inchar” 300 flexões!

  4. cat Says:

    (okokokokok :DDD)

  5. RiBa Says:

    De onde apareceu essa preciosidade? Essa pérola do Maiombe?

  6. emiele Says:

    :))))
    Cheia de razão! A gente diz uma foto a preto e branco, ou um filme a preto e branco, contrapondo a foto a cores ou filme a cores, né?! Portanto tem de haver um tinteiro a preto e … branco!
    (Ai Miguel, ri tanto que já qui chegaram a perguntar qual era a graça… Tive de contar! )

  7. pp Says:

    lol os psicotécnicos são a cores??

  8. Miguel A. Says:

    Claro emiele, o chefe é que está a implicar… efeitos ainda do taxista.

    Chefe, é filha daquele que dizia que os jacarés tb voam….

    Vá lá, para relaxar um pouco: o chefe de balcão de uma das lojas do meu grupo, pessoa que anda pela casa dos 50 anos, relativamente instruída e que mexe bem com ‘computadores’ e tudo, dizia-me há dias que já eixstem aviões nos EUA que mal aterram param logo (mas logo mesmo…), independentemente de aterrarem, sei lá, digo eu, a uns 400/500 kms hora…

    E aquela de um ajudante de armazém, com uma filha de 5 anos, a quem os colegas (todos eles na casa dos 26/28 anos aprox) lhe disseram que lhe tinham telefonado para o escritório a informar que já era avô?

    E ele que andou 5 minutos felicissimo a dizer que já era avô até parar um pouco para pensar e… ficar na duvida… baralhado…

  9. miguel Says:

    RiBa, sei lá eu. Não estava cá… lol.

    Emiéle, é daquelas coisas que ficas boquiaberta. Quando li aquilo, reli para ter a certeza que era mesmo a preto e branco… lol! Porque é que as pessoas inventam e não se cingem ao que é? (imagino Emiéle :D E eu? O que me rio para aqui sozinho no gabinete? Imagino a cara do pessoal ao ouvir-me às gargalhadas…). Como hoje, quando a secretária me entregou a carta que deu origem ao post “solicitação”, abri-a e comecei a ler em voz alta depois de ter dado uma gargalhada e de ela também se ter começado a rir depois de mim (claro! lol).

    pp, lolololllllllllll ainda vou postar aqui os psicotécnicos que fazia e de como me desmanchava a rir com algumas coisas… :ppp Sou particularmente implacável com os muadiês que apresentam diplomas falsificados made in RDC.

    Pois, eu implico bué!… (pá, com gente pouco iluminada não há paciência, pois não?) E quando começo a ver que há tipos com menos escolaridade e que estão a anos-luz desta malta jovem, até fico parvo… Nos meus tempos livres, em Moçambique, dei formação profissional aos nossos trabalhadores qualificados. Muitos deles com baixa escolaridade mas com uma cabeça impressionante. Apanhavam as coisas com uma rapidez :) Era um espanto lidar com eles.

    Essa do teu chefe de balcão… LOL! E do ajudante de armazém então é do melhor. Agora por esses exemplos que deste Miguel A., imagina que em vez de ser para rir é ao contrário? A manipulação, se calhar, não é assim tão difícil…

  10. Miguel A. Says:

    Bem, tens razão, mas aqui o interessante era o ridiculo da situação e, sobretudo fazer-te passar a neura.

    Agora atenção ,e tu frizas isso bem, escolaridade nem sempre tem a ver com inteligência – um tipo que andou 5 anos a estufar engenharia civil, numa bora univ., era melhor não saber fazer um calculopara um viaduto de bicicletas…

    Agora, quem pouco estudou e aprendeu, com esforço, tudoo que foi vendo fazer ao longo de anos e, sobretudo, comseguir apreender o que viu, assimilar e depois readaptar às suas necessidades, isso sim, tem um valor incalculável.

    Daí eu preferir infinitamente mais este 2º genero ao primeiro.

    Faz-me lembrar o bom do Sr. Oliveira, chefe de armazéns da minha empresa de sempre, um fora de serie com a 4ª classe (ah, e que adorava Moçambique…).

    Fica feita justiça…

  11. Miguel A. Says:

    Epá, tenho de reler o que escrevo, no final. É cada erro de palmatória, que enfim, pressas… ou os dedos demasiado grossos…

    ou as teclas demasiado pequenas… lol

  12. miguel Says:

    LOL Fizeste-me lembrar agora o nosso Chefe de Inhangulué, a nossa melhor Secção (plantação com umas centenas de milhar de coqueiros, uns milhares de cabeças de gado bovino e bufalino, etc) constituída por meia dúzia de Estações. O Sr. Marques tinha muita pinta. Tinha ido para Moçambique com 12 anos, lá de Trás-os-Montes e era um espanto. E muito sabedor. Nunca mais me esqueço de nas reuniões semanais, intermináveis, depois dos seus colegas se vangloriarem ele virar-se e dizer “isso é tudo muito bonito no papel, agora vamos lá ver no armazém…”. Certo, certo é que era o melhor responsável de plantação que tínhamos, o mais organizado, mais produtivo e que melhor dominava o que tinha à sua responsabilidade. E duvido que tivesse mais do que a 4ª classe…

  13. kianda Says:

    pois … como a minha madrinha diz quando brinco com ela, que a 4ª classe dela, ANTIGA (cito) vale mais que o meu curso universitário … e tanto tenho aprendido eu com estes 80 anos de sabedoria !!!

  14. RiBa Says:

    Das melhores foi um “Eng.º” q me telefona no outro dia para saber como é q tinha calculado um volume d um cilindro e quando refiro o “pi” me pergunta – “O quê, o pi? Isso é quanto? Já não uso disso há décadas.” :D

  15. Miguel Says:

    kianda, nem mais!

    RiBa, lollllllllllllll e ontem na SICn? O Nicolau Santos? Nem queria acreditar… Mandou uma bacorada tão má, tão má, tão má e ninguém lhe disse, por respeito, admito, a grande bacorada que tinha protagonizado…

  16. Miguel A. Says:

    Opá, tenho ouvido tantas que dava para encher um livro; exemplos? um Director-geral de uma grande empresa de tintas, que aos 50 anos ainda pensava que se escrevia ‘Gabine’ de pintura, em vez de ‘Cabine’. E não só escrevia como pronunciava alto e bom som, ‘As ‘gabines’ do futuro irão ter isto e aquilo…

    E os do tráfego automóvel?

    E aquela do Director da operação de recenceamento eleitoral, que no ultimo de registo, dizia na rádio que os resultados iriam ser ‘asfixados’ (repetiu 2 vezes a palavra, durante a curta entrevista…) na semana seguinte, para corrigir e detectar algum erro? lol

  17. miguel Says:

    lol Miguel A.

Os comentários estão fechados.