Cinza escuro

“PSD veta ida de Jardim Gonçalves e Paulo Teixeira Pinto à Assembleia da República”, noticia hoje aqui o Diário Económico. Recorda ainda o jornal que o PS tinha inviabilizado a constituição de uma Comissão de Inquérito sobre o BCP. O posicionamento dos dois principais partidos políticos do país são terrivelmente esclarecedores. É o tipo de notícias que permitem a demagogia fácil. Falando a sério, dá vontade de viver naquele país?

Miguel

12 Respostas to “Cinza escuro”

  1. RiBa Says:

    É uma pergunta d retórica? :D

  2. miguel Says:

    As you wish RiBa… lol!

  3. Miguel A. Says:

    Segundo Guerra Junqueiro, já fomos assim… Um povo imbecilizado e resignado, humilde e macambúzio, fatalista e sonâmbulo, burro de carga, besta de nora, aguentando pauladas, sacos de vergonhas, feixes de misérias, sem uma rebelião, um mostrar de dentes, a energia dum coice, pois que nem já com as orelhas é capaz de sacudir as moscas; um povo em catalepsia ambulante, não se lembrando nem donde vem, nem onde está, nem para onde vai; um povo, enfim, que eu adoro, porque sofre e é bom, e guarda ainda na noite da sua inconsciência como que um lampejo misterioso da alma nacional, reflexo de astro em silêncio escuro de lagoa morta (…) Uma burguesia, cívica e politicamente corrupta ate à medula, não descriminando já o bem do mal, sem palavras, sem vergonha, sem carácter, havendo homens que, honrados (?) na vida intima, descambam na vida publica em pantomineiros e sevandijas, capazes de toda a veniaga e toda a infâmia, da mentira a falsificação, da violência ao roubo, donde provém que na politica portuguesa sucedam, entre a indiferença geral, escândalos monstruosos, absolutamente inverosímeis no Limoeiro (…) Um poder legislativo, esfregão de cozinha do executivo; este criado de quarto do moderador; e este, finalmente, tornado absoluto pela abdicação unânime do pais, e exercido ao acaso da herança, pelo primeiro que sai dum ventre – como da roda duma lotaria. A justiça ao arbítrio da Politica, torcendo-lhe a vara ao ponto de fazer dela saca-rolhas; Dois partidos (…), sem ideias, sem planos, sem convicções, incapazes (…) vivendo ambos do mesmo utilitarismo céptico e pervertido, análogos nas palavras, idênticos nos actos, iguais um ao outro como duas metades do mesmo zero, e não se amalgamando e fundindo, apesar disso, pela razão que alguém deu no parlamento, de não caberem todos duma vez na mesma sala de jantar (…) Guerra Junqueiro, in “Pátria”, escrito em 1896

    Não resisti a plagiar um comentário que estava no DE. Delicioso.

  4. miguel Says:

    120 anos depois… hummmmmmmm… Revolução à vista?! lol!

  5. Zidane Says:

    Não resisto a fazer esta pergunta: se não tem vontade de viver num país assim, é em Angola que a coisa muda de figura?
    Colocando a questão noutros termos: se a sua vontade de viver em determinado país é proporcionalmente oposta a este tipo de notícias, como é que vive em África?

    P.S. Questão colocada sem qualquer ironia nem pretenso-moralismo. Simplesmente, fico curioso em saber a resposta.

    Abraço

  6. miguel Says:

    Simples (para o bem e para o mal)… eu sou português, não sou angolano. É assim tão difícil de perceber?

  7. pp Says:

    lol fiel companheiro, se o mario te le…

    Zidane, tentando mudar a figura de angola.
    (eu sei, nao era para mim mas e’ irresistivel lol)

  8. miguel Says:

    lol pp… quanto ao resto, estás no teu pleno direito! :p

  9. Zidane Says:

    Ok, boa resposta.
    Mas… fico sem perceber esse conceito.
    No meu país isto choca-me, mas lá fora é-me indiferente, mesmo que em pior escala.
    É mais ou menos isto?
    Convenhamos que, no mínimo, tem muito que se lhe diga.
    pp, quantos mais, melhor.
    Quanto à sua resposta: sendo o Miguel português, não devia então mudar a figura do seu Portugal antes de se preocupar com mudar a figura de Angola?
    É que, já lá dizia o outro: falar é fácil.

    Abraços

    P.S. mais uma vez repito, não pretendo entrar em qualquer tipo de falsos moralismos, mas somente atirar mais achas à fogueira :P

  10. miguel Says:

    Zidane, sem pretensos (falsos) moralismos, este último comentário (e já o primeiro, mas em menor escala) em termos de juízo de valor, tem muito que se lhe diga. Não sabendo o Zidane quem eu sou, o meu percurso em Portugal, o que fiz nestes anos de África, estes comentários são, de facto, um bom exemplo do que já lá dizia o outro: falar é fácil… (bom chavão, este). Muito menos, exerce o Zidane o seu direito de comentar neste blog refutando (ou não) o que escrevi, em termos objectivos, limitando-se a emitir opiniões sobre o autor deste blog. Também aqui me parece que tem muito que se lhe diga… Agora do que eu não prescindo, de forma alguma, é de, mesmo estando longe, criticar ou pôr em evidência o que me deixa espantado no meu país. Por muitos Zidanes que possam haver…

  11. Mario Says:

    A politica em Portugal tira qualquer um do serio, por isso nao vou discordar do chefe :)

    O Zidane ainda nao percebeu o encanto de Angola :)

  12. pp Says:

    pequenina a fogueira ou sera’ que o zidane foi as pinhas?

Os comentários estão fechados.