Sugestão

Ao circular na cidade ocorreu-me uma ideia que resolveria substancialmente o problema da difícil circulação na cidade. Submeter todos os condutores – nacionais e estrangeiros – a um exame de condução…

11 Respostas to “Sugestão”

  1. pp Says:

    lol Chefe, essa tua ideia ainda vai dar negocio na terra.

  2. migas Says:

    Mas eu já fiz o exame… quase 10 anos depois de ter tirado a carta em Portugal. E tenho a dizer que o exame não é lá grande espingarda. 6 horas de espera para 5 minutos de condução. O teórico é “puxadito”… Pela simples razão que tens de te recordar qual foi a última vez que viste aqueles sinais todos ao vivo! Ahahah (esta foi mázinha mas é verdade).

    Mas concordo perfeitamente e já tenho referido que os estrageiros conduzem tão mal como os angolanos ao quererem imitá-los. Mas, por exemplo, os nossos amigos filipinos não precisam tirar carta no seu país. É apenas uma licença. Medo. Muito medo. Ah, mas depois podem trocá-la directamente pela angolana, sem qualquer exame (sem saber conduzir ou tão pouco falar português). E agora eu pergunto: esta história da reciprocidade, vulgo “vingançazinha” não se aplica às Filipinas e outros países asiáticos porque eu era capaz de apostar que nunca nenhum angolano pediu troca de carta naquele país. Enfim Miguel, como vês, tocaste num assunto que eu podia passar horas a desenvolver porque me tirou muitas horas de paciência. Já agora: foi no exame de conduçao que aprendi a expressão mamilos ao relento (as damas não podiam fazer exame dessa forma). Bem, valeu por isso! :o)

  3. Miguel A. Says:

    Mamilos ao relento… lllllllooooooolllllll.

    Eu tb fiz, Migas, mas só teórico. É verdade, foi puxadito, até pq me perderam os documentos e depois fiz o exame com mais 6 nacionais, tudo ao mesmo tempo.

    Algumas cenas lá passadas (Chefe, contadas por ti teriam muito mais piada, mas enfim, farei o meu melhor…)

    1ªpergunta (comecei eu): o que é uma estrada; lá respondi, desta lembrava-me (e tinha estuado alguma coisa, de vespera, não fosse o diabo tecê-las). Pergunta ao rapaz do lado: o que é uma estrada: resposta: yá, concordo com o cota… pergunta ao 3º: resposta semelhante

    uma das ultimas questões: que figura é esta; resposta: policia sinaleiro, a mandar parar o transito que vem de frente, etc e tal. Pergunta ao do meu lado, de seguidinha: e tu, que sinal achas que é este? R: sinal luminoso que manda parar o transito; barrigada de riso na sala…

  4. migas Says:

    http://migascomgindungo.blogspot.com/2007/11/mais-uma-angolanice.html
    Para saberes a história toda, Miguel A.

    Mas olha que a resposta do “ya, concordo com o cota” também está demais! Era vê-los à espera que fosses sempre o primeiro, não? :o)

  5. Miguel A. Says:

    sim, e fui sempre o primeiro, dado q por acaso tb era o que estava sentado no inicio da fila. De qq maneira, o intrutor perguntou-me praticamente os sinais todos, alguns dos quais respondi por intuição…

    Mas os outros chumbaram todos, foi pena, nem um conseguiu responder a uma das 20 ou 30 questões colocadas. Tirando essa parte, foi de partir a rir…

  6. f. Says:

    Caros, eu também fui atrás da licença angolana. Só tive de “meter o dedo” (lá no Brasil esse negócio de meter o dedo ia virar um problema gravíssimo de assédio sexual, mas enfim). Também tá certo que até agora a carta de condução não ficou pronta, mas aí é detalhe… Conheço gente que está a esperar 8 meses!!!!

    Pode uma coisa dessas?

  7. Miguel A. Says:

    Falta de ‘óleo na engrenagem’, F…. (gasosa…)

  8. miguel Says:

    As coisas que uma pessoa aprende ao ler os vossos comentários lol. “Mamilos ao relento”? ahahahhahahaha essa é divinal!

  9. migas Says:

    Nunca substimes o que uma engenheira tem para te contar, sôr Miguel!!! ahahahahah… Vais ter de me aturar… :o)

  10. Miguel A. Says:

    Chefe, não batas tanto nos Engºs, coitados…

  11. Miguel A. Says:

    Chefe, deixa os Engºs em paz, ainda te lincham… lol

Os comentários estão fechados.