Archive for Setembro, 2008

Corridas

30 Setembro 2008

Após 10 dias de repouso, regresso aos treinos com alguma força e músculos relaxados. Uma vez que me estava a sentir muito bem, deixei-me ir apesar do início lento (10kmh com incrementos de 0,5 a cada 30″ até estabilizar nos 14kmh). Acabei por “rebentar” aos 17′ nos 3.830, ie, 13,5kmh, e andei durante 60″ para retomar e fazer os 5.000 em 23’22”. Desta vez, fiquei a sentir bem as pernas…

Epílogo

29 Setembro 2008

O Congresso norte-americano acabou de chumbar a proposta da Administração Bush para “salvar” Wall Street das “chamas” e que consistia, resumidamente, num pacote financeiro de $700.000 milhões de dólares. Tratando-se de uma administração republicana, não deixa de ser irónico o resultado da votação: 228 “nays” e 205 “yeas”. É que os”nays” vieram maioritariamente dos republicanos (132 “nays” e 66 “yeas”) contrariamente aos democratas (94 “nays” e 141 “yeas”).

E agora?

Os mercados mergulham a toda a força para terreno negativo. O dólar caiu imediatamente a seguir contra o euro. O petróleo acentua a queda intradiária para mais de 9% 10%. E, sem ajudas, com a desconfiança a aumentar entre os intervenientes nos mercados da dívida, a tendência nos próximos tempos é para o disparar das taxas de juro indexantes. Que o mal seja só esse…

Crash à vista? Há instantes, mesmo sem o famoso short selling, os mercados no continente americano estavam literalmente a derreter com o mercado brasileiro a perder mais de 10% 12% 13% (isto é um crash). A não ser que algo aconteça nas próximas horas, o fecho de hoje deverá ser interessante assim como o dia de amanhã nos outros continentes…

PS-Os representantes republicanos no Congresso já vieram dizer à comunicação social que voltarão à mesa das negociações para continuar a discutir o Plano, uma vez que ambos os partidos acusam o outro de ser o responsável pelo chumbo. De qualquer maneira, já não conseguirão evitar o que parece ser uma inevitabilidade: quedas acentuadas com algumas a ganharem contornos de crash. O S&P 500 registava há instantes, com uma queda superior a 7%, a maior queda desde a 2ª feira negra de 1987 quando os mercados financeiros implodiram, ie, crasharam. Traduzindo, vamos agora entrar numa fase mais aguda da crise que já se arrasta há mais de 1 ano.

Afinal…

29 Setembro 2008

… a coisa está, por assim dizer, a ficar negra. Ora, depois dos nossos amigos do Fortis que, foi ontem decidido pelos governos belga, holandês e luxemburguês, vai receber uma injecção de €11.200 milhões de euros (MEUR) depois de fracassadas as negociações para a sua aquisição por parte do gaulês BNP Paribas e do holandês ING Groep. Isto, 1 ano depois de ter adquirido, num consórcio com o Royal Bank of Scotland e Banco Santander, o ABN Amro por €73.000 MEUR, cabendo-lhe a si uma parte correspondente a €24.000 MEUR…

Um mal nunca vem só, diz-se. E é bem verdade. Como coelhos a sair da cartola, um após outro, os bancos estão a ser “salvos generosamente” pelas autoridades (as mesmas a quem caberia a responsabilidade da supervisão e legislação adequada).

Depois de, durante o fim-de-semana, ter sido tornado público o salvamento do britânico Bradford & Bingley – entretanto o Banco Santander já comprou os depósitos e a rede de balcões, ficando o governo britânico com o crédito hipotecário o qual deverá ser transferido para o já nacionalizado Northern Rock – foi hoje anunciado que o banco alemão Hypo Real Estate Group receberá qualquer coisa como €35.000 MEUR do governo alemão e um grupo de bancos privados, de modo a não ir ao tapete. As causas? Forte exposição ao mercado hipotecário de alto risco americano e problemas de financiamento provenientes da sua subsidiária irlandesa Depfa Bank PLC…

Em França especula-se que um banco deverá ser intervencionado estando a sua cotação a cair a pique na bolsa gaulesa. Trata-se do Dexia.

Na Islândia, o governo teve que injectar €600 MEUR no Glitnir Bank recebendo em contrapartida 75% do capital do banco, evitando assim o colapso do mesmo por dificuldades de financiamento de curto prazo.

Uff!… E nós, à beira-mar plantados?…

PS1-E as autoridades norte-americanas acabam de anunciar (há cerca de 20 minutos atrás) que o Wachovia foi comprado pelo Citigroup. Mais 1… embora a FDIC – Federal Deposit Insurance Corporation – tenha anunciado que o Wachovia não “falhou”, tratando-se de uma operação normal de mercado visando manter a credibilidade na banca americana atendendo às condições presentes do mercado.

PS2-Isto é uma grande seca para quem aqui vem, mas é para mim algo de verdadeiramente extraordinário merecendo, por isso, o devido espaço neste blogue. A última grande crise a sério do sistema, ocorreu nos anos 80 tendo, na altura, ido à falência mais de 1.000 bancos. Mesmo assim, ainda longe dos 4.000 que faliram em 1933.

[foto] Como o primeiro rei

27 Setembro 2008

Calma

27 Setembro 2008

A presente crise nem será das piores, segundo analistas. Publica o Economist, na edição deste fim-de-semana, que os “salvamentos” efectuados em crises passadas foram, nalguns casos, bastante mais dramáticos do que os presentes. A título de exemplo, a crise que abalou a Coreia do Sul e o Japão, em 1997, custaram aos contribuintes 31,2% e 24,0% do PIB, respectivamente. Na velha Europa, a crise finlandesa de 1991 e subsequente intervenção governamental, custou aos seus contribuintes 12,8% do PIB.

Há que ter calma porque considerando os $700 mil milhões por aprovar, os $85 mil milhões da intervenção na AIG e os $29 mil milhões do Bear Sterns, ainda só se vai nos 5,8% do PIB norte-americano. É tudo uma questão de perspectiva…

A propósito, fala-se agora à boca cheia que o primeiro banco da Europa continental a ir abaixo poderá ser o Fortis.

Traduções…

27 Setembro 2008

horn 24v – corneie 24v
hex bolt – parafuso de feitiço

Assim mesmo, foram estas traduções que encontrei ao analisar alguns documentos. Há muitas ferramentas de tradução automática e a que foi escolhida para traduzir material auto em inglês para português foi a pior possível.

[foto] Acidente aéreo

26 Setembro 2008

Há cerca de 2 horas atrás, estava a passar ao lado do aeroporto da cidade quando, de repente, vi uma coluna de fumo enorme por cima dos edifícios ao fundo da pista, no sentido sul-norte. Logo de seguida, dezenas de pessoas desataram a correr na direcção do aeroporto. Como estava a caminho da cidade, em vez de ir pela novíssima Rua das Forças Armadas, meti-me pela Rua Duque de Chiazi, o que me permitiria perceber o que tinha acontecido. Qual não foi o meu espanto quando vejo o que aqui ilustro nesta fotografia. Simplesmente impressionante. O Ilyushin 18 seguiu em frente e ficou na posição que se vê. Mais tarde, ouvi na rádio que não houve danos pessoais a lamentar e que os danos materiais não são de grande envergadura. Imagino o susto do pessoal que trabalha na obra em frente…

Next please!

26 Setembro 2008

É considerada pela imprensa financeira norte-americana como a maior falência de um banco comercial nos EUA. Com activos contabilizados em $307 mil milhões de dólares, ultrapassa de longe a falência do Continental Illinois, em 1984, o qual detinha activos de $40 mil milhões de dólares.

O momento é histórico e perdurará na memória colectiva por muitos e longos anos, ou não? O Ministro das Finanças da Alemanha já vaticinou o fim da hegemonia norte-americana na cena financeira internacional. Uma coisa é certa, as ondas de choque que resultarão das consequências do que está a acontecer serão de monta.

O colapso do Washington Mutual e subsequente intervenção das autoridades federais americanas ao fim do dia de ontem, ocorreu devido à degradação progressiva da situação do banco com problemas no crédito hipotecário, cartões de crédito e outros empréstimos e subsequente erosão dos rácios de capital. As fortes dificuldades encontradas pelo banco em encontrar compradores ou investidores dispostos a injectar capital, associado a uma corrida aos balcões do banco para levantarem o seu dinheiro – desde a declaração de falência da Lehman Brothers a 15 deste mês, os depositantes do Washington Mutual levantaram das suas contas qualquer coisa como $16.700 milhões de dólares nos 10 dias que se seguiram – tornando-se o catalizador da intervenção dos federais.

Na sequência da intervenção da agência federal que supervisiona o sector, a FDIC, o Washington Mutual foi vendido ao JP Morgan. Este último já tinha adquirido, em Março de 2008, o banco de investimento Bear Sterns numa acção também consertada pelas autoridades para evitar o colapso deste último.

A 30.06.2008, o Washington Mutual tinha mais de 43.000 funcionários e 2.200 balcões espalhados em 15 Estados.

E na Europa continental? Quem será o primeiro a dar o estoiro?

Só sucesso!

25 Setembro 2008

Para quem anda nestas paragens de África há já alguns anos, perceberá perfeitamente o título deste post. Não poderia deixar de registar neste blog os sons de grande sucesso que batem em toda a parte nos últimos meses. São, de facto, músicas que ficarão de duas grandes vozes: Yola Semedo e Paulo Flores, com “Don’t doubt” e “Jepé”. Vale a pena ouvir e ouvir e voltar a ouvir. Os sons de África em grande estilo e uma das razões que nos vibrar estando por cá (yo, yo!). Calor, algo gelado pela goela abaixo e boas músicas… a tchilar. Hummm hummmm.

Menos de 10

22 Setembro 2008

20.09.2008|R 1.500m|6′21″|14,2km/h

1ª tentativa de assalto aos 2.400m em menos de 10′. Fiquei-me pelos 1.500m porque estava cansado.

Pausa dos treinos em ginásio por uma semana.

A melhor sobre a Lehman Brothers

20 Setembro 2008

A situação dramática vivida pela Lehman Brothers durante a semana que passou, com a falência a ser decretada no passado domingo, originou situações inéditas na sequência da intensa cobertura levada a cabo pelos meios de comunicação social. Fica o link para o vídeo no YouTube, onde Allan Chernoff estava a fazer um directo para a CNN, em frente à sede do Lehman Brothers, quando… bom, o melhor é mesmo ver aqui.

Uma semana para a história

20 Setembro 2008

Cartoon de Kevin Kallaugher retirado da Economist

Emancipação feminina

19 Setembro 2008

Adoro alguns episódios singulares que vamos constatando aqui e acolá. Há instantes, no noticiário das 10h e a propósito da subida das taxas de juro nos créditos à habitação, perguntava o jornalista a uma senhora jovem – quarentas e tais – se tinha crédito à habitação e tal ao que lhe respondeu com um pequeno sorriso que esses assuntos eram com o marido…

Gente estúpida

19 Setembro 2008

Entre outros, tenho um grande defeito… Quando apanho alguém de “ponta”, é bom que me saia da frente e não levante muitas ondas. Mas não é disso que venho aqui falar.

A minha empregada, que Deus a estime e trate por muitos e longos anos (é uma blasfémia, eu sei, mas também nunca disse que era um santo!), não percebe um boi do assunto. A tal ponto que, após as minhas férias na pátria amada, disse-lhe para não tocar em nada. Trataria de fazer tudo na lavandaria. Mais caro, mas mais seguro. Assim pensei. Como não tenho tempo para me coçar, nas horas “úteis”, acabei por ceder à sugestão que me fez de levar a roupa para lavar na lavandaria perto da casa dela onde o meu amigo A. também já tinha lavado. Bom, estou há 2 semanas à espera da puta da roupa e paguei taxa de urgência!

Hoje, após chegar a casa e reparar que não havia nada de novo no horizonte telefonei-lhe a perguntar pela roupa. Bom, troca de impressões e eu cada vez mais incrédulo a dizer-lhe que não acreditava, que não era possível e que nunca tinha visto nada assim ao que me respondeu que era “natural porque isto aqui é Angola”. Passei-me! Pensará ela que nunca lavei a minha roupa em lavandarias em Luanda?! E que não sei quanto tempo demoram a entregar?… Claro que o meu “passanço” teve mais a ver com o argumento em si que é demonstrativo do mind set de muito boa gente. E esse sim, é insuportável porque discriminatório!

Não é por nada, mas estou com um mau presságio…

Speedy Gonzalez

19 Setembro 2008

18.09.2008|R 2.400m|10’22″|13,9km/h

Meltin’

17 Setembro 2008

A má notícia, é que ninguém faz a mínima ideia de quando é que isto vai terminar. A dimensão da “catástrofe” terá sido subestimada e o que agora se vê levanta, entre outras, muitas e variadíssimas interrogações. Ao longo do dia, várias notícias foram saindo dando um panorama algo dantesco sobre a situação actual:

1. Necessidade do Tesouro do Governo dos EUA em reforçar a liquidez da Reserva Federal Americana (FED) em $40.000 milhões para o caso de ter que intervir novamente (Freddie Mac, Fannie Mae, Bear Sterns e agora a AIG);

2. Após o fecho do mercado, a Washington Mutual anunciou que estava em negociações para se vender à Wells Fargo ou Citigroup;

3. A SEC (CMVM americana) anunciou hoje 3 regras novas com o objectivo de “controlar” melhor o short-selling e, sobretudo, impedir o naked short-selling*;

4. Os bancos congelaram (momentaneamente) os empréstimos entre si, devido à incerteza quanto à “saúde” dos outros já que as falências e fortes dificuldades estão a surgir em catadupa e a uma velocidade cada vez maior. A situação atingiu um ponto de tal forma dramático que a Libor Overnight disparou hoje de 3,10625% (ontem) para 6,4375%, a maior subida de sempre da história da Libor. Os demais prazos sofreram igualmente subidas de monta, sendo de prever o aumento de defaults quer dos empréstimos à habitação quer dos empréstimos empresariais;

5. O ouro subiu hoje mais de 10%;

6. Os mercados conheceram hoje mais um dia de forte pânico provocado pelas notícias incessantes de problemas, pela manutenção das taxas de juro nos EUA ontem e pelas sucessivas intervenções do governo norte-americano para salvar o sistema.

Por muito que possa chocar, vivemos actualmente algo de fenomenal para a história.

(A desenvolver…)

Reminder

17 Setembro 2008

Do custo de vida local. Para se ter uma ideia, a Photo de Setembro, à venda na Europa por 4 Euros e tal custa por cá 2.055 Kwanzas, ie, 19,30 Euros…

Pedintes

16 Setembro 2008

O meu amigo R. estava parado na fila para abastecer quando se aproximou um mendigo de cadeira de rodas. Bateu-lhe no vidro e ele ao abrir, tirou algumas notas que tinha do bolso e deu-lhe os 30 kwanzas. Ainda lhe disse que era só o que tinha trocado. O pedinte, escandalizado, devolveu-lhe o dinheiro dizendo-lhe para que nunca mais lhe aparecesse à frente e que quando estivesse bom ele ia ver!

O pedinte da cadeira de rodas não tinha pernas.

Serviço de primeira

16 Setembro 2008

– Os senhores desejam mais alguma coisa?
– Por acaso já pedimos as sobremesas há algum tempo…
– Ah sim, estão a chegar!

Coincidências

16 Setembro 2008

Atendendo a que um amigo estava algo desiludido com a vida, convidei-o para jantar fora. Como me apetecia um caril de camarão, acabámos por ir parar ao Coconuts. Completamente cheio, ainda pensei que, uma vez mais, daria meia-volta sem pestanejar. Para meu espanto, ao fim de 5 anos em Angola, havia uma mesa junto à praia. Nem queria acreditar e manifestei-o a quem nos recebeu. A sorrir, a senhora informou-me que deveria agradecer a quem tinha reservado e faltado. Um tal de senhor “X”. Nem queria acreditar. De tal forma que pedi para que dissesse novamente o nome, acedendo e mostrando-me o papel da reserva. Fiquei incrédulo. Disse-lhe que o meu nome era quase igual e que a única diferença é que o meu nome de família é singular e o da reserva plural. O nome próprio era exactamente igual. Há coincidências dos diabos!

[foto] Clássico

13 Setembro 2008

Sprint – take2

13 Setembro 2008

11.09.2008|2.400|10:35|13,61km/h

Resultados provisórios 22:45 de 09.09.2008

10 Setembro 2008

Conhecidos que são os números referentes a 85,57% das mesas de voto já apuradas correspondentes a 6.138.596 votos, não tendo sido divulgada a percentagem de abstenção até ao momento, no quadro mais abaixo estão o número de votos por partido, respectiva percentagem e comparação com os resultados das eleições de 1992.

Aplicando o método de Hondt aos resultados consolidados provisórios conhecidos até ao momento, sabendo-se que o círculo eleitoral nacional elege 130 deputados – Lei nº6/05 de 10 de Agosto, Artº30º, al. b) – a distribuição de mandatos por partido deverá ser a seguinte: MPLA 110 deputados, UNITA 14 deputados, PRS 4 deputados, Nova Democracia 1 deputado e FNLA 1 deputado.

No caso das Províncias, sabendo-se que cada círculo eleitoral provincial elege 5 deputados – Lei nº6/05 de 10 de Agosto, Artº30º, al. a) – totalizando 90 deputados distribuídos pelas 18 Províncias de Angola, a distribuição deverá ser a seguinte: Bengo, MPLA 5 deputados; Benguela, MPLA 5 deputados; Bié, MPLA 4 e UNITA 1; Cabinda, MPLA 3 deputados e UNITA 2 deputados; Cuando Cubango, MPLA 5 deputados; Cuanza Norte, MPLA 5 deputados; Cuanza Sul, MPLA 5 deputados; Cunene, MPLA 5 deputados; Huambo, MPLA 5 deputados; Huíla, MPLA 5 deputados; Luanda, MPLA 5 deputados; Lunda Norte, MPLA 4 deputados e PRS 1 deputado; Lunda Sul, MPLA 3 deputados e PRS 2 deputados; Malange, MPLA 5 deputados; Moxico, MPLA 5 deputados; Namibe, MPLA 5 deputados; Uíge, MPLA 5 deputados e Zaire, MPLA 4 deputados e FNLA 1 deputado.

O círculo eleitoral exterior – Lei nº6/05 de 10 de Agosto, Artº30º, al. c) – não elegerá qualquer dos 3 deputados previstos na legislação já que, tanto quanto sei, o sufrágio não foi feito fora do território angolano.

Deste modo, o futuro parlamento angolano, resultante das eleições legislativas de 2008, deverá ser constituído por parlamentares de 5 partidos políticos com a seguinte composição: MPLA 191 a 193 deputados, UNITA 17 a 19 deputados, PRS 7 deputados, FNLA 2 deputados e Nova Democracia 1 deputado.

Ajuda

9 Setembro 2008

Ok, já vi que não percebo nada disto. De modo a não inundar o blogue com assuntos pessoais (treinos, por exemplo lol), criei uma página designada por “treinos”. Como é que se faz para publicar posts por lá em WordPress? Alguém sabe?

Sprint

9 Setembro 2008

2.400m|10:52 seguido de 10.000m|17:30.

A média na corrida foi baixa devido ao arranque e à necessidade de aquecimento em corrida, durante 2 minutos, em velocidade abaixo da média a qual ficou no final nos 13,3 km/h. Na bicicleta atingi os 34,3 km/h o que não é mau de todo.

Nota: este post não é gabarolice, mas o meu blog é o melhor sítio que tenho para guardar tudo e mais alguma coisa…

Resultados provisórios 19:18

8 Setembro 2008

10.000m

7 Setembro 2008

52:19|11,5km/h

Hoje foi um dia realmente fenomenal para mim no campo desportivo, por todos os motivos e mais alguns.

Depois de ter tentado tomar o pequeno-almoço em vários locais da cidade e de ter desistido por estarem todos repletos, acabei por ir para o ginásio em jejum. Mas com determinação lol. E foi assim que, pela primeira vez, corri 10.000 metros, sem parar, em 52:19, ie, 11,47 km/h. E dá-me um gozo especial porque depois de ter rebentado com o menisco do joelho esquerdo, sempre pensei que jamais poderia fazer algo do género. E, 5 anos depois, retomar e melhorar a forma que então tinha. Querer é, sem dúvida, poder.

Tempo

7 Setembro 2008

Dia cinzento, ideal para um grande pequeno-almoço no sítio do costume.

Resultados provisórios 7:51

7 Setembro 2008

Resultados provisórios 0:34

7 Setembro 2008

A segunda comunicação será às 8:00. Daí em diante haverá comunicações de 4 em 4 horas para actualização dos dados apurados, às 12:00, 16:00 e 20:00.

Até ao momento, 35% das mesas de voto do total já apuradas até às 23:15 de 06.09.2008. Já escrutinaram 13.515 das mesas de voto, ie, 35,57%. Apurados 2.371.811 votos. Sendo 97.057 brancos, 121.083 nulos, 27.029 reclamados e 2.126.642 válidos.