E posso?

Já passava do meio-dia quando me disse, a terminar a reunião, que teríamos um encontro com o ministro às 17:30. Seca, pensei. Ainda tinha que ir almoçar, preparar informação, documentação, levar tudo, rever números, ir a casa, fazer a barba, tomar banho, ver que roupa é que ainda tinha disponível, vestir a melhor camisa, dar o nó à gravata, vestir o fato menos amarrotado, perfumar-me e ir.

Cheguei a horas ao local combinado. Aliás, fui mesmo o único como viria a ser informado pouco tempo após a minha chegada pela secretária. Acto contínuo, desejei-lhe um bom fim-de-semana e dirigi-me para o elevador. O segurança abriu-me a porta e entrei. Já no interior, reparei, através do reflexo da porta do elevador, numa senhora que corria para o elevador pelo que fiz um movimento para segurar a porta. Ao ver-me a senhora recuou e disse que já estava ocupado ao que lhe disse para entrar porque eu não ocupava o elevador todo. Perguntou-me se podia mesmo e eu reiterei o que dissera antes. Disse-me então que era habitual os dirigentes não gostarem de andar com outras pessoas [como ela] no elevador.

3 Respostas to “E posso?”

  1. emiele Says:

    Quando cliquei para ‘entrar’ na Caixa dizia «sem comentários».Apeteceu-me fazer um cipy/paste!

    Mas olha que, tanto quanto, sei havia (em tempos, não sei se ainda assim é) um Ministério cá que tinha um elevador só para o Ministro.

  2. miguel Says:

    lol emiele :p Singularidades. Depois de contar esta história a alguns amigos de cá, disseram-me logo que havia por cá um ministério com essa particularidade.

  3. Ameixa seca Says:

    Que estupidez… apartheid ainda? Infelizmente acho que há disso por todo o lado. Mania das grandezas!! És um Senhor ;)

Os comentários estão fechados.